fbpx

18652118055_5fe7e04dac_zO líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Claudio Romanelli analisou, nesta segunda-feira (23) os números divulgados pelo IBGE , relativos a 2013, que revelam que o Paraná ultrapassou o Rio Grande do Sul e já é a quarta maior economia do País.

“Há mais de uma década que esperávamos por essa notícia: o Paraná  detém o quarto PIB nacional, a sexta maior renda per capita brasileira e a avaliação de 64 indicadores, da infraestrutura ao capital humano, lhe garante o status do segundo Estado mais competitivo do país”, disse.

Segundo Romanelli, os números também revelam que a economia paranaense respondeu por 6,3% de todas as riquezas geradas no País em 2013, atrás apenas de São Paulo (32,1%), Rio de Janeiro (11,8%), Minas Gerais (9,2%). O Rio Grande do Sul agora em quinto lugar ficou com 6,2%.

Romanelli considera que o Paraná é a quarta maior economia do País graças ao esforço coletivo da sociedade paranaense e ao esforço de várias gestões. “Indiscutivelmente temos que reconhecer a importância dos programas de industrialização feitos por vários governadores e, muito especialmente, o Programa Paraná Competitivo criado pelo governador Beto Richa que trouxe 40 bilhões de reais em investimento para o Paraná nesses últimos cinco anos e que, fez uma grande diferença para que púdessemos ultrapassar o Rio Grande do Sul”, analisou.

O Paraná também subiu uma posição no ranking de PIB per capita e passou a ocupar a sexta colocação. Em 2013, o Estado registrou uma renda de R$ 30.265 per capita, à frente do Rio Grande do Sul R$ (R$ 29.657), e atrás do Distrito Federal (R$ 62.859), São Paulo (R$ 39.122), Rio de Janeiro (R$ 38.262), Santa Catarina (R$ 32.290) e Espírito Santo (R$ 30.485). A média do Brasil foi de R$ 26.444.

“O crescimento do PIB foi acompanhado também de redução da desigualdade social. O Paraná é o estado com maior sucesso no combate à pobreza e com a segunda menor desigualdade social do País, atrás apenas de Santa Catarina. Os dados são do Gini (índice da desigualdade social).Isso significa que o fortalecimento da economia também trouxe impacto social e ajudou a reduzir a pobreza no Estado”, revelou.

Romanelli lembrou que o Paraná também é o segundo estado mais competitivo do país, de acordo com o ranking do grupo The Economist.  “O Paraná ultrapassou o Rio de Janeiro e ficou atrás apenas de São Paulo. O ranking analisa 64 indicadores para ambiente de negócios, entre eles, potencial de mercado, infraestrutura, capital humano, educação, sustentabilidade social, segurança pública, sustentabilidade fiscal, eficiência da máquina pública, inovação e sustentabilidade ambiental”, disse.