A Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira, 11, projeto de lei do deputado Romanelli (PSB) que reconhece como “utilidade pública” a Associação Platinense dos Agricultores Familiares (Apraca). “É um título importante porque agora a Apraca poderá firmar convênios, entre outras ações, com órgãos públicos estaduais. É o fortalecimento da agricultura familiar”, disse Romanelli.

A associação, fundada em 2010, reúne 40 famílias da zona rural de Santo Antônio da Platina que produzem alimentos – como legumes, verduras e frutas – para merenda escolar, além de leite, grãos e vassouras artesanais. “O associativismo é extremamente importante para agricultura familiar e a declaração de utilidade pública fortalece todo trabalho da associação e, consequentemente, a agricultura familiar em Santo Antônio e região. Nós agradecemos muito ao deputado Romanelli pela aprovação deste projeto”, disse o prefeito Professor Zezão (PHS).

“A declaração de utilidade pública estadual e de fundamental importância para o fortalecimento da associação que já tem seu reconhecimento no município. A Apraca vem trabalhando na organização dos agricultores familiares de Santo Antônio da Platina”, disse o secretário municipal da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Luiz Carlos da Silva.

Agricultura familiar – Romanelli também adiantou que a Apraca pode participar do novo programa da Secretaria Estadual da Agricultura que dispõe de R$ 30 milhões, a fundo perdido, para projetos, compra de equipamentos, ampliação de serviços ou de negócios, destinados às cooperativas e associações de produtores da agricultura familiar no Paraná.

O deputado lembrou que o Paraná tem mais de 300 mil agricultores familiares que precisam de apoio através de programas estaduais.“Além de colocar o alimento na mesa da maioria dos paranaenses, a agricultura familiar já está presente em programas estaduais como o Leite das Crianças, alimentação escolar e o Compra Direta, onde os alimentos são comprados pelo Estado e doados às entidades que atendem pessoas em situação de risco social”, disse.

“O alimento produzido pelos produtores familiares agora também pode chegar a hospitais, presídios, restaurantes populares e também a outros segmentos. O importante é apoiar e fortalecer a agricultura familiar, os produtores no campo, com trabalho e renda, formando um círculo virtuoso na cadeia produtiva do estado”, completa Romanelli.

Deixe um comentário