O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse nesta quarta-feira, 3, que a cidade de Bandeirantes, no Norte do Paraná, começou a produzir e gerar a energia do futuro e destaca a entrada em operação das três primeiras unidades geradoras da Usina Solar Fotovoltaica.

“Um passo para o futuro. O Norte Pioneiro, com todo o seu potencial agrícola e turístico, agora passa a se destacar também na produção de energia limpa. Até o final do ano, serão implantadas seis unidades, que juntas vão gerar 5,36 MWp de potência, o suficiente para o consumo de energia de 10 mil pessoas”, informa. As três primeiras unidades já em operação no Norte Pioneiro totalizam 3 MWp (megawatt-pico, unidade de potência de energia fotovoltaica).

Para Romanelli, o investimento da Copel contribui com a infraestrutura necessária para o desenvolvimento da região e a atração de novas indústrias. A Copel implanta e opera as unidades de geração distribuída de energia. Para obter a energia gerada em Bandeirantes, o cliente assina um contrato de aluguel da usina.

Geração — A geração de energia fotovoltaica é obtida por meio de 6.900 placas fotovoltaicas, instaladas em uma área de 10,35 hectares, equivalente ao tamanho de quase dez campos de futebol. As placas são formadas por células fotovoltaicas de silício policristalino, interligadas em série, que reagem com a incidência dos raios de sol, liberando elétrons que são transferidos para um circuito dentro da placa ou painel solar.

Com a entrada em funcionamento da usina fotovoltaica, Bandeirantes e o Norte Pioneiro ingressam em um mercado que está em franca expansão pelo Brasil, que tem atualmente mais de 200 mil unidades conectadas à rede.

Deixe um comentário