O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) informou neste domingo, 19, que o pagamento das bolsas de estudos dos universitários indígenas da UEL (Universidade Estadual de Londrina) foram regularizadas. Em requerimento ao Estado, Romanelli e o deputado Goura (PDT) solicitaram a regularização da situação dos bolsistas.

A Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior confirmou que o valor integral de todas as bolsas dos universitários indígenas da UEL foi depositado e agradeceu aos deputados pelo apoio e contribuição na luta pela permanência dos universitários indígenas no ensino superior.

Romanelli é um dos autores da Lei 15.759/2007, que regulamenta a concessão de bolsa-auxílio aos estudantes indígenas que tiverem seu ingresso nas universidades públicas estaduais. “Foi um direito que conquistamos para os estudantes indígenas. Um apoio àqueles que ingressam na universidade”.

Incentivo

Romanelli acrescenta que os estudantes indígenas conquistaram um dos direitos constitucionais primordiais, o da Educação. Em carta enviada ao reitor da UEL, professor Sérgio Carlos de Carvalho, a ARTEIN/UEL (Articulação dos Estudantes Indígenas da Universidade Estadual de Londrina) pediram explicações referentes ao não pagamento das bolsas permanência do mês de julho, aos acadêmicos beneficiários da instituição.

Romanelli e Goura também se solidarizaram com os estudantes. “O fato gerou diversas dificuldades para os estudantes indígenas, como o cancelamento do serviço de internet em regiões de aldeamento Indígena, impossibilitando a participação deles nas atividades online disponibilizadas pela UEL”, explica.

Além disso, no caso dos alunos que permanecem em área urbana, o atraso no repasse do valor da bolsa gerou transtornos, como o atraso no pagamento de aluguel e de outras despesas fixas, algumas inclusive, que geram multas contratuais.

“Tudo isso não apenas prejudica o foco e a atenção necessária para a formação acadêmica, como agrava a vulnerabilidade dos estudantes indígenas”, alerta Romanelli.

O deputado tranquiliza os estudantes indígenas da UEL e salienta que, com a regularização do pagamento das bolsas de estudos, nenhum deles será prejudicado, apesar da pandemia e das medidas restritivas necessárias para combater o coronavírus.

Deixe um comentário