O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) afirmou nesta terça-feira, 21, que a casa própria ainda é o sonho de muitas famílias paranaenses. O deputado participou da assinatura do plano de trabalho para a construção de 34 casas populares em Santa Cruz de Monte Castelo.

Romanelli e o prefeito Francisco Antônio Boni, o Fran Boni (PR) anunciaram a construção das casas para 10 famílias do distrito de Ivaína e outras 24 da área urbana. “É um sonho que será realizado em breve. Em até 30 dias, as obras vão começar a garantir a casa própria para mais 34 famílias”, diz Romanelli.

Além de Romanelli e Fran Boni, o plano foi assinado pelo secretário estadual de Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach, e pelo presidente da Cohapar, Jorge Luiz Lange. O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz do Monte Castelo, Fernando Fernandes (PL) também participou do ato.

No mesmo ato, a prefeita Rozinei Aparecida Raggiotto de Oliveira (PMDB) assinou o plano de construção de 37 casas em Querência do Norte. As 71 unidades de Santa Cruz de Monte Castelo e Querência do Norte serão construídas com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), no valor de R$ 5,6 milhões.

“Demos hoje um passo muito importante, seremos contemplados com 34 novas moradias para as famílias de baixa renda, só temos que agradecer ao governo e ao deputado Romanelli por mais essa conquista”, completou o prefeito de Santa Cruz de Monte Castelo. Durante a assinatura, Romanelli destacou ainda outros investimentos da Cohapar, em Wenceslau Braz, Leópolis, Mariluz e Rebouças.

Wenceslau Braz

Em Wenceslau Braz, 50 famílias que viviam em situação de risco receberam em junho as chaves da casa própria. As unidades foram distribuídas no loteamento Pôr do Sol (30) e no Bairro São Francisco de Assis (20).

A prefeitura isentou por cinco anos a taxa de IPTU para os beneficiários e também fez a doação dos terrenos para a construção dos conjuntos. As casas têm instalações gratuitas das redes de energia elétrica pela Copel e de água e esgoto pela Sanepar.

Leópolis

Em Leópolis, outras 50 famílias também já estão morando em casas próprias. Na última sexta-feira, 17, foi inaugurado o Residencial Portal do Paranapanema, que recebeu investimentos de R$ 3,3 milhões.

Cinquenta famílias moradoras do município de Leopólis, na região Norte, do Estado do Paraná, receberam a chave da casa própria nesta sexta feira (17).

O novo conjunto conta com a infraestrutura para os moradores, que têm casas de 42 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externa. O conjunto está com todas as ruas pavimentadas e com iluminação pública de led e arborização.

Mariluz

Já em Mariluz são 57 famílias que vão se atendidas com as casas. A Cohapar autorizou o início das obras do conjunto habitacional, que faz parte do programa Casa Fácil Paraná, do Governo do Estado.

Ao todo, serão investidos cerca de R$ 4,8 milhões para o atendimento de famílias com renda de um a seis salários mínimos. As casas serão constituídas de dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externa, em um terreno que possibilita ampliações futuras.

Rebouças

Em Rebouças, a Cohapar está em fase de finalização das obras da Vila Facão, que vai atender 165 famílias. As obras tiveram início em julho do ano passado e estão 90% concluídas.

As casas estão divididas em três ruas principais, todas asfaltadas, e já estão pintadas de marrom, bege, verde e azul, num jogo de cores que dá cara mais simpática ao cenário que homenageia Francisco Perussolo, ex-proprietário da área, cujo apelido era Facão.

São dois tipos de casas para acomodar todas as famílias no mesmo espaço, 20 geminadas e 30 independentes, com custo unitário entre R$ 50 mil e R$ 55 mil. Todas possuem 40,99 metros quadrados e contam com dois quartos, banheiro, cozinha, sala de estar, laje de concreto e todo acabamento necessário (vasos sanitários, chuveiros e pias).

Mais casas

Romanelli, que já foi presidente da Cohapar e criou o maior programa habitacional do Paraná, destaca que além das obras nos seis municípios citados, o governo também tem obras espalhadas em várias outras regiões do Estado.

Na região de Guarapuava, por exemplo, são 352 obras – 119 em Cantagalo e 89 em Prudentópolis nos mesmos moldes de requalificação urbana; 25 em Prudentópolis com recursos próprios do Estado; 31 em Santa Maria do Oeste com o programa FGTS/Caixa; e 24 moradias rurais em Guarapuava e 64 em Candói.

Há obras de construção de 80 unidades em andamento também em Irati (40) e Prudentópolis (40) dentro do programa Viver Mais Paraná. Romanelli observa que independente da região, o Estado continua no empenho de realizar o sonho dos paranaenses.

Romanelli destaca que, atualmente, a Cohapar tem 3.543 casas em obras ou em processo de licitação. “Estão em construção 1.960 casas em municípios de todas as regiões do Estado, além de outras 1.583 unidades em processo de licitação em diferentes estágios, o que soma 3.543 moradias. Tem ainda 1.017 outras obras nos trâmites de contratação”, informa.

Até o final de 2022, a expectativa da Cohapar é alcançar 30 mil unidades totalmente adequadas às diferentes realidades das famílias paranaenses, o que vai ajudar a conter um déficit de 400 mil moradias urbanas.

Emprego

O deputado acrescenta que, além de realizar o sonho da casa própria, as obras também incentivam a geração de emprego e renda e ajudam o trabalhador paranaense a vencer a crise financeira gerada pela pandemia. Segundo ele, a construção de uma casa gera 2,56 empregos diretos e indiretos.

“Se compararmos os números, vamos observar que o Paraná gera milhares de empregos diretos e indiretos com a construção de casas. Ou seja, além de realizar o sonho da casa própria, o Paraná também garante a manutenção do emprego do trabalhador”, disse Romanelli.

Deixe um comentário