A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei do deputado Diego Garcia (Pode-PR), que confere a Carlópolis, cidade do Norte Pioneiro, o título de Capital Nacional da Goiaba de Mesa. Aprovada por unanimidade, a matéria segue para o Senado. “Vamos alcançar maior divulgação da fruta e do aumento da sua produção, atraindo investimentos que impulsionarão os empregos no setor e a consequente consolidação da atividade”, disse Garcia.

Ao apresentar o projeto, o deputado atendeu a proposta do prefeito Hiroshi Kubo (PSDB) e da Associação dos Olericultores e Fruticultores de Carlópolis ao parlamentar. “Temos a única indicação geográfica de procedência do Inpi (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e um selo global que traz um conjunto de regras de boas práticas agrícolas que envolve a segurança do alimento, proteção do meio ambiente e bem-estar dos trabalhadores. Isso com técnicas de produção integradas, redução do uso de defensivos agrícolas, rastreabilidade desde a origem e um sistema de gestão da qualidade”, disse Kubo.

A certificação foi conquistada em 2016 e o selo é um atestado de boa produção que abre as exportações para os países da União Europeia. “Os produtores de Carlópolis entenderam que para acessar o mercado internacional tem que ter qualidade na produção. É importante destacar ainda o trabalho do prefeito Hiroshi Kubo que faz a diferença porque tem uma política de apoio que valoriza de forma muito intensa a diversificação e, claro, a qualidade daquilo que está sendo produzido no município”, disse o deputado Romanelli (PSB).

Produção – Hoje, Carlópolis é o maior produtor de goiabas do Paraná e um dos maiores do Brasil. Segundo a Emater local, 390 hectares são usados para o cultivo de goiaba. Em condições normais de clima, o potencial de produção é de 23 mil toneladas por ano.

A goiaba produzida na região de Carlópolis se destaca pelo tamanho, em média tem 11 centímetros de altura –as comuns têm entre 7 e 8 centímetros -, e pelo peso, cada fruta pesa em torno de 300 e 350 gramas – o normal é ter em torno de 200 gramas. Além disso, a goiaba tem uma casca mais verdinha e é mais suculenta.

Os frutos são ensacados quando atingem o tamanho de 1,5 cm. “O acordo (Mercosul-UE) dá mais segurança e proteção ao produto, evita que possamos ser prejudicados comercialmente”, pontuou Noriaki Akamatsu, produtor que cuida de 1,2 mil pés de goiaba e produz de 30 a 50 toneladas do fruto por safra.

Deixe um comentário