O deputado Romanelli (PSB) disse nesta quinta-feira, 17, que a implantação do Colégio da Polícia Militar em Cornélio Procópio, que completou um ano, já é um marco para a cidade e referência a mesorregião do Norte Pioneiro. “A população aprova o trabalho do 3º Colégio da Polícia Militar do Paraná e por isso participo do seu primeiro aniversário. Trazê-lo para nossa região foi uma grande luta, da qual participei ao lado de pessoas muito dedicadas, como a equipe do Núcleo Regional de Educação, o prefeito Amin Hannouche e a Polícia Militar de Cornélio”, disse Romanelli.

“Agradeço ainda a ex-governadora Cida Borghetti e ao ex-governador Beto Richa que autorizaram seu funcionamento e operação do colégio. O 3º CPM está mudando a vida de diversos jovens e está instalado em uma região que precisava muito. Fica o nosso parabéns a todos os alunos, professores e toda a comunidade escolar”, completou Romanelli.

O colégio militar de Cornélio Procópio foi o terceiro a ser implantado no estado, depois de Curitiba e Londrina. Hoje, estão instalados ou em via de instalação em Foz do Iguaçu, Cascavel e Pato Branco. A proposta pedagógica do colégio é a mesma da rede estadual de ensino. Os professores, equipe pedagógica e agentes de apoio (agentes educacionais), além da merenda e recursos do Fundo Rotativo são repassados pela Secretaria Estadual da Educação. Os diretores-gerais, diretores auxiliares e secretários são da Polícia Militar. O diretor da escola é o major Edvaldo Vieira.

O prefeito Amin Hannouche (PSDB) destacou que os alunos que estão estudando no colégio militar poderão competir em igualdade de aprendizado em qualquer concurso que venham a fazer depois do ensino médio. Ele parabenizou os pais, os alunos, os professores, funcionários e a Policia Militar. “A educação é a principal ferramenta de transformação da sociedade e o colégio militar garante aos estudantes o acesso à educação de qualidade, com os valores defendidos pela Polícia Militar”, disse.

Em Cornélio Procópio, o colégio militar atende 125 estudantes no ensino fundamental e médio. Serão abertas mais 60 novas vagas para o 6º ano e mais 60 para o 1º ano. Os atuais 125 alunos vão passar em 2020 a estudar a 7ª série e segundo ano do ensino médio. A escola incentiva a prática esportiva feita no contraturno, o civismo, respeito aos mais velhos, além da disciplina “para que os alunos possam enfrentar os desafios do futuro”, afirmou Hannouche.

Deixe um comentário