fbpx

Representantes das secretarias estaduais do Trabalho; Educação; Família e Desenvolvimento Social; Turismo, Sistema S e Instituto Federal do Paraná, reuniram-se na terça-feira (20), no Palácio Iguaçu para debater ações do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) no Paraná.

Um dos principais avanços é a integração entre as secretarias estaduais que se uniram com objetivo de intensificar as ações de qualificação profissional e articulação das políticas, programas e ações em todo o estado. “Realizamos 11 Fóruns Regionais de Apoio à Formação e Qualificação Profissional, durante o mês de julho, nos quais participaram mais de 3 mil pessoas.

No início o número de municípios que aderiram ao Pronatec não passava de 60. Com a realização dos fóruns regionais, no quais levamos informação aos prefeitos e secretarias municipais, constatamos que há muito mais interesse e adesão dos municípios”, explicou Romanelli.

O saldo positivo dos fóruns ajudou os representantes do comitê a identificar alguns desafios.Um deles é a dificuldade na operacionalização do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), que reúne dados de todas as unidades de ensino credenciadas pelo Ministério da Educação, que ofertam cursos técnicos de nível médio no país. Um dos problemas enfrentados é a oscilação do sistema.

Outro desafio é a captação do público do Programa Bolsa Família. Os fatores que contribuem para ausência desse público em cursos de qualificação profissional também estão sendo levantados. Uma das causas já identificada é o trabalho informal executado por trabalhadores beneficiários do Programa, impossibilitando esse trabalhador de fazer uma qualificação profissional.

A implantação de comitês regionais para acompanhar nas prefeituras as ações do Pronatec continua sendo um desafio. “Essa é mais uma questão que o Qualifica Paraná precisa sanar nos próximos meses, uma vez que esse acompanhamento nos municípios é muito importante para que as ações sejam desenvolvidas com qualidade e transparência”, explicou o Romanelli.

O secretário também destacou o esforço para ampliar o acesso dos trabalhadores paranaenses aos cursos profissionalizantes que une o governo estadual, governos municipais e entidades representativas dos empresários, como a Fiep, Fecomércio e o Sistema S (Senai, Senar, Senat).

“O Paraná precisa de mão de obra qualificada. Somente o programa Paraná Competitivo, que já atraiu R$ 25 bilhões em investimentos, deve gerar 160 mil novos empregos nos próximos anos. Todos queremos um Estado economicamente forte, com os setores produtivos crescendo e trabalhadores com mais empregos, capacitados e bem remunerados, um Estado de progresso e bem estar”, afirmou.

PARA PARTICIPAR – O estudante que quiser participar de curso profissionalizante deve procurar a direção da escola, que o encaminhará ao Núcleo Regional de Educação para conhecer os cursos ofertados em seu município ou região. Já os trabalhadores ou desempregados devem procurar o CRAS ou a Secretaria Municipal de Assistência Social para conhecer os cursos disponíveis e, desta forma, se qualificar gratuitamente.

Os trabalhadores que estejam recebendo o Seguro-Desemprego também têm a oportunidade de frequentar os cursos de qualificação profissional ofertados. Para isso, eles devem procurar a Agência do Trabalhador para mais informações sobre os cursos disponíveis.

PRONATEC – O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), foi criado em 26/10/2011 através da Lei n° 12.513/2011 do Governo Federal, têm por objetivo principal expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. O Pronatec oferta uma grande variedade de cursos profissionalizantes, que são levados à população paranaense pelo Governo do Estado e parceiros como as instituições do Sistema S (Senai, Senac e Senat) e o Instituto Federal do Paraná. Mais informações sobre o Pronatec podem ser obtidas também pela internet, no portal www.pronatecparana.pr.gov.br.

Deixe um comentário