fbpx

Proposta segue agora para aprovação dos servidores nas assembleias das categorias

Uma reunião na tarde desta quarta-feira (3) entre deputados e representantes dos servidores públicos definiu um acordo para o projeto que deve reajustar os salários do funcionalismo paranaense. Agora, a proposta deve ser levada aos servidores que têm de aprová-la nas assembleias das categorias.

Esta proposta prevê um acordo que dura três anos. O primeiro reajuste será de 3,45% e deve ser concedido, em parcela única, no mês de outubro. Em janeiro de 2016 o aumento será de 8,5%. Já em janeiro de 2017 está mercado outro reajuste, a ser definido pelo IPCA e mais 1% de ganho real. A data base sofreria alteração apenas no ano de 2016, quando seria antecipada para janeiro e o próximo reajuste em relação a revisão, será em maio de 2018.

O líder do governo, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), frisou que a proposta é fruto de um amplo debate. “O diálogo prevaleceu. Chegamos a um consenso que garante que os servidores não tenham nenhuma perda, tendo inclusive aumento real, e também que os resultados do ajuste fiscal do governo sejam mantidos, garantindo recursos para investimentos e melhorias”, disse Romanelli.

Ainda de acordo com o parlamentar, o ajuste fiscal e as reformas administrativas promovidas pelo governo do estado, o fim do ano passado deverão garantir os aumentos. “Nós tomamos medidas duras e impopulares, é verdade. Mas graças a elas teremos receita para pagar as despesas que temos, principalmente a com o pessoal, que é a principal despesa que o Estado tem”, completou.

Segundo o professor Hermes Leão, presidente da APP Sindicato, a proposta será levada para os servidores. A princípio a assembleia da categoria estava marcada para a próxima terça-feira (09), mas a data deverá ser confirmada pelo comando de greve ainda hoje.
Abaixo, a entrevista do deputado Luiz Claudio Romanelli aos jornalistas que cobrem a Alep logo após a reunião com os sindicatos.