O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) afirmou nesta quinta-feira, 5, que o programa Descomplica Rural “facilita a vida do produtor” paranaense que tem agora uma nova ferramenta que agiliza os investimentos no campo. “O programa desburocratiza a vida de agropecuaristas que querem investir em novos negócios ou ampliar seus empreendimentos. Vai orientar como os produtores devem proceder em relação aos processos de licenciamento ambiental”, disse Romanelli durante o lançamento do programa em Cornélio Procópio no Norte Pioneiro. 

Cornélio Procópio foi a primeira cidade paranaense a receber a série de palestras da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo e pela Faep (Federação de Agricultura do Paraná). As orientações serão repassadas ainda entre março e abril aos produtores das regiões de Londrina, Umuarama, Campo Mourão, Ponta Grossa, Guarapuava, Toledo, Maringá e Pato Branco. “Os produtores recebem as informações que facilitarão a obtenção dessas autorizações ambientais nesse novo modelo que segue todas as exigências técnicas, jurídicas e ambientais”, disse Romanelli.

Os encontros, disse Romanelli, além de mostrar ainda como o programa facilita e dá celeridade aos processos, de forma totalmente online, sem uso de papel, informar às instituições que prestam assistência técnica aos produtores de como estar preparadas para ajudar a cumprir as exigências dentro do novo modelo.

Novos negócios

No encontro com mais de 400 produtores do Norte Pioneiro, os técnicos do programa fizeram uma simulação de um caso real pedido de dispensa de licenciamento ambiental por meio digital e a apresentaram o sistema de manutenção, recuperação e proteção de reserva legal e de áreas de preservação permanente. “Esse é o Paraná que segue a favor dos novos negócios para garantir emprego e renda à população, mas com segurança jurídica para preservar o meio ambiente”, disse o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

O secretário disse que a série de encontros não é um evento político, mas sim técnico. “Temos que falar com quem realmente faz as coisas acontecerem. É aquele que sobe na plantadeira, no trator, que semeia o campo. Não posso deixar de agradecer a Ágide Meneguette (presidente da Faep). Estamos aqui e se o Descomplica Rural aconteceu, foi porque a Faep puxou o caminho. Nós todos aqui estamos presenciando e fazendo parte de um novo momento do alimento sustentável do Paraná”.

Meneguette citou que a segurança dos alimentos produzidos pelo Paraná fazem com que agroindústrias façam contratos futuros de vendas com países que pagam mais. “Obedecer as regras ambientais é uma questão de vida ou morte à produção agrícola, a palavra de ordem tem que ser a sustentabilidade. É preciso termos transparência com relação às leis ambientais e aumentar a produção dentro dos preceitos de sustentabilidade ambiental”, disse.

O presidente do Instituto Água e Terra (IAT), Everton Luiz da Costa Souza , compartilhou uma meta que foi estabelecida a ele pelo governador Ratinho Júnior. “O IAT tem o compromisso de tratar os licenciamentos ambientais e ações que ajudem o produtor com o maior carinho. O Descomplica Rural foi construído dentro dessa linha, nos juntamos no setor produtivo para que pudéssemos conhecer os problemas que afetavam os problemas ambientais e chegamos juntos a esse  a essas melhorias que vão fazer com que a economia do Paraná cresça”, acrescentou.

Deixe um comentário