O deputado Romanelli (PSB) defendeu nesta quarta-feira, 8, novas medidas de proteção ao emprego formal e também em apoio aos trabalhadores informais e aos mais vulneráveis durante a crise provocada pela pandemia da coronavírus. “Temos um nível muito alto de informalidade e ao mesmo tempo muitas empresas tiveram suas atividades paralisadas. O desemprego é uma realidade preocupante e é necessário adotar medidas de redução de danos, especialmente às famílias mais pobres e vulneráveis”, disse.

“Para os trabalhadores que ficaram desempregado temos o seguro desemprego, tem uma série de outros mecanismos que foram criados para preservar o emprego, como programa emergencial de emprego e renda. Mas ainda na informalidade, temos muita gente que não está contemplada nesse programa de R$ 600 desenvolvido pelo governo federal”, completou.

Romanelli informou que o governador Ratinho Junior participou nesta segunda-feira, por videoconferência, de um debate nacional com as centrais sindicais e o Dieese sobre o problema do emprego e renda enfrentado na pandemia. “São 21 temas na pauta de discussão porque além da pandemia causada pelo coronavírus, temos essa pandemia do desemprego e falta de renda para as pessoas”.

Para o emprego formal, Romanelli citou uma séries de mecanismos que precisam ser criados para proteção dos trabalhadores desde cuidados no transporte e de novos layouts nas empresas e nas linhas de produção. “O Estado tem que fazer o máximo possível para manter a atividade onde for possível ser mantida”.

“Nesse momento, além do combate ao coronavírus, a questão econômica é extremamente relevante e importante. A melhor previsão que temos é que em setembro que começaremos a sair da pandemia. Certamente, enquanto não houver uma vacina, teremos que encontrar outros mecanismos para poder passar por esse período muito difícil”, completou.

Deixe um comentário