Cerca de 450 novos agentes de crédito do programa Banco do Empreendedor concluíram nesta semana o curso de formação promovido pela Fomento Paraná e Secretaria do Trabalho. A solenidade de formatura aconteceu nesta segunda-feira (11/03), em Curitiba. Foram diplomados servidores públicos e colaboradores de instituições parceiras, como federações e associações comerciais, o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), além de um grupo de agentes de crédito ativos.

São 224 agentes que possuíam capacitação normal e que receberam mais informações do Juro Zero. Também participaram da nova etapa de capacitação 68 novos agentes e 147 servidores da Secretaria do Trabalho e Agências do Trabalhador. Deste total, a Fomento Paraná passa a contar com 292 agentes de crédito ativos em 127 municípios paranaenses. Uma nova turma está sendo montada e começará a ser treinada em maio.

De acordo com o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, a formação e capacitação de agentes e a criação de novas linhas de crédito é parte de uma ação estratégica estabelecida no Plano de Governo 2011/2014. A meta prevista é ter operações do Banco do Empreendedor Paraná em todos os municípios paranaenses até dezembro de 2014.

“O objetivo do governo é usar suas estruturas para incentivar o desenvolvimento regional sustentável. Neste caso, por meio de apoio financeiro a iniciativas que estimulem a geração de renda e empregos, especialmente nas regiões e comunidades mais carentes”, afirma Barbosa. “O crédito movimenta a economia, promove negócios e o desenvolvimento das pessoas e empresas.”

O agente de crédito atua nas Agências do Trabalhador, nas prefeituras, nas unidades do Sicoob, Sicredi, associações comerciais e federações, entre outras entidades onde recepciona os empreendedores interessados em obter crédito; dá informações e orientações sobre as linhas de crédito para novos empreendimentos, ampliações, para aquisição de máquinas, equipamentos ou capital de giro (insumos e matéria prima); faz cadastro e coloca as operações de crédito no sistema e acompanha a operação, até a liberação, pela Fomento Paraná; e no caso do Paraná Juro Zero, também vai acompanhar a aplicação do recurso no negócio, se está sendo feita como foi planejado.

Para o secretário do Trabalho e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, o Banco do Empreendedor é um programa que traz benefícios aos trabalhadores e empreendedores que precisam de crédito para investir em um negócio ou ampliá-lo. “O trabalho do Estado permite que pequenos empreendedores tenham crédito com juros menores. É uma medida de alcance social e a implementação demonstra que o governo investe em programas de inserção social e melhoria da renda”, afirmou.

Segundo ele, o papel dos agentes de crédito é fundamental nas comunidades onde atuam, para orientar e esclarecer os trabalhadores empreendedores sobre as linhas de crédito existentes e suas vantagens. “Muitos trabalhadores desejam se tornar empreendedores. Nossos agentes têm papel estratégico para atrair esses potenciais empreendedores, o que certamente vai estimular a economia local e trazer mais renda e empregos”, diz Romanelli.

Crédito – Os novos agentes de crédito poderão operacionalizar todas as linhas de crédito do Banco do Empreendedor, que oferece financiamento para pessoas físicas ou jurídicas, formalizadas ou não, em valores que vão de R$ 300 até R$ 300 mil, com taxas de juros que estão entre as mais baixas do país.

Esses agentes também estão habilitados para trabalhar com a linha de crédito Paraná Juro Zero, que será lançada nesta semana pelo Governo do Paraná. O objetivo desta linha é conceder financiamentos de pequenos valores — de R$ 300 a R$ 4 mil e sem cobrar taxa de juros — para estimular novas iniciativas produtivas e empreendedoras em comunidades carentes.

Inicialmente, a linha Paraná Juro Zero atenderá apenas às famílias residentes nos municípios que aderiram ao programa Família Paranaense. Posteriormente, serão atendidos arranjos produtivos ligados à agricultura familiar, empreendimentos da economia solidária, da produção de artesanato e outros.

Capacitação – Desde junho de 2012, o curso de formação de agentes de crédito da Fomento Paraná capacitou 270 pessoas e esta é a maior turma. As aulas começaram em dezembro de 2012, na modalidade de ensino à distância, com 32 horas, e terá uma etapa presencial de oito horas, que será concluída na Escola Superior de Administração Tributária, em Curitiba, nos dia 11 e 12 de março.

Durante o curso, os agentes recebem conteúdos sobre mercado financeiro, prevenção à lavagem de dinheiro, garantias em operações de crédito, atuação do agente de crédito, análise de crédito e as políticas de crédito da Fomento Paraná. O governo estadual oferece capacitação gratuita aos empreendedores e aos agentes de crédito, por meio de parcerias com federações, associações, entidades empresariais, prefeituras e secretarias de estado, universidades estaduais, além de outras entidades como o Sebrae e a Fecomércio a Federação das Indústrias (Fiep).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário