fbpx

gelson4001O município de Joaquim Távora recebeu repasse de R$ 414 mil para revitalização da área de lazer e preservação da antiga estação ferroviária. O convênio foi assinado pelo deputado estadual Luiz Claudio Romanelli, pelo prefeito Gelson Mansur Nassar que foram recebidos pelo presidente do IAP (Instituto Ambiental do Paraná), Tarcício Massato.

Segundo o prefeito Gelson, a área de 9,6 mil metros será transformada em parque ecológico com a soma de esforços dos poderes executivos. “Esse terreno onde vai ser o parque estava abandonado e será a primeira grande área de lazer do nosso município. Além dos investimentos próprios da prefeitura, o terreno foi cedido pela RumoAll, por meio de um Termo de Cessão de Uso. Nós também estamos recebendo o auxílio do IAP e por meio de uma emenda federal que deverá ser liberada ano que vem”, disse.

O convênio firmado entre as instituições prevê um plano de trabalho que deve ser concluído em nove meses, com possibilidade de prorrogação. O documento ainda prevê o repasse de pouco mais de R$ 414,1 mil do IAP ao município, que deve investir no local mais R$ 14,126 mil como contrapartida.

 

gelson400De acordo com Romanelli, a assinatura do convênio é resultado da parceria de trabalho entre a prefeitura municipal e o Governo do Estado. “Uma verba destinada a reformas necessárias no município. Tanto a da área de lazer, quanto da antiga estação ferroviária. Preservar lugares como estes, também fazem parte de uma boa gestão municipal”, afirmou.

De acordo com o documento, cabe ao IAP acompanhar e supervisionar a execução das ações necessárias ao cumprimento do convênio e também as obras no local, incluindo o cumprimento do cronograma apresentado pela prefeitura.

Para o presidente do IAP, a revitalização do local trará benefícios à população e à educação ambiental. “Como a área está sem utilização e próxima a uma linha férrea desativada e ao centro da cidade, sua revitalização trará melhorias nas condições do ambiente urbano, com área de lazer e em condições ambientais adequadas, com o plantio de árvores, instalação de lixeiras e demais equipamentos”,explicou Tarcísio.

Enquanto isso, o município deverá manter o IAP e Tribunal de Contas informados quanto ao andamento da execução do projeto, assim como o acompanhamento, a medição e a fiscalização das obras. Também caberá ao município o controle e a acesso à área de intervenção e exploração do uso turístico, manutenção, conservação, segurança e administração do local.