fbpx

 Nos últimos dois anos, o Paraná gerou 213.055 novos empregos com carteira de trabalho assinada. Pelo segundo ano consecutivo, o estado mantém a líderança na criação de empregos na Região Sul, à frente de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. É também o 4.º estado brasileiro que mais contratou, segundo números do Ministério do Trabalho e Emprego. Apenas São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais superaram o desempenho da economia paranaense

Os números confirmam o dinamismo da economia estadual e mostram o acerto da política de estímulo ao desenvolvimento adotada pelo governo Beto Richa. O Paraná vive um novo tempo – restabeleceu-se a confiança e a segurança jurídica dos investidores e empresários. Esse novo ambiente de negócios está atraindo centenas de novos empreendimentos, mais empregos e mais progresso para o estado. Já são R$ 20 bilhões de investimentos confirmados no estado com incentivos do programa Paraná Competitivo.

Nesses dois anos, trabalhamos para fortalecer o sistema público de trabalho, emprego e renda. As 220 Agências do Trabalhador instaladas no Paraná atendem diariamente cerca de 9 mil trabalhadores. Nesse período, mais de 200 mil paranaenses conseguiram emprego por meio das agências.

Estamos reforçando as ações de qualificação social e profissional. O Qualifica Paraná congrega diferentes modalidades como o Pronatec, Planteq e ProJovem. Através do Planteq, cerca de 4 mil jovens passaram por cursos de capacitação. Outros 4 mil trabalhadores foram encaminhados a cursos para que retornem ao mercado de trabalho com maior rapidez e com mais qualificação, no Pronatec Seguro Desemprego. Neste ano, vamos ampliar o Pronatec Brasil sem Miséria, para inserir no mercado de trabalho pessoas em situação de vulnerabilidade social. São ações importantes, executadas numa bem-sucedida parceria com o governo federal e com instituições conceituadas e reconhecidas pelo padrão de excelência, como Senai, Senac, Senat e IFPR.

Criamos as Telessalas do Trabalhador, projeto inédito que já se tornou referência no país. O trabalhador participa de oficinas de melhoria das competências para o trabalho, em aulas transmitidas via satélite, ao vivo, com o acompanhamento de um tutor local. Em 2012, essas oficinas, realizadas em conjunto com o IFPR, contaram com a participação de 4.010 trabalhadores.

O Paraná vive um novo momento, de transparência, diálogo e entendimento. Apesar da desaceleração da economia brasileira, o PIB do Paraná registrou crescimento de 4% em 2011 e 3% em 2012. Somos o 6.º estado em população, o 4.º em geração de empregos e temos o maior salário mínimo regional do Brasil, que varia de R$ 783 aR$ 904.

Em 1.º de maio, o governador Beto Richa sancionará o novo piso, com regra já fixada em lei, que prevê 5,1% de aumento real, mais a inflação. O novo piso trará justiça social, reduzirá desigualdades e ativará ainda mais a nossa economia. Vai dar um ganho real aos trabalhadores, sem onerar os empregadores. Queremos gerar mais e melhores empregos. É mais trabalho, é mais Paraná.

Luiz Claudio Romanelli, advogado e especialista em Gestão Técnica do Meio Urbano, é secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária e deputado estadual licenciado

Deixe um comentário