fbpx

O Paraná criou 15.925 empregos no mês de setembro, o maior saldo para o mês nos últimos cinco anos e o segundo melhor de toda a série histórica iniciada em 2003. O crescimento foi de 0,60% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. O desempenho paranaense é o melhor do Sul e o quarto do país no mês. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Os setores com maior participação na criação de empregos no Estado em setembro foram os Serviços, com 5.708 vagas, o Comércio com 5.586 postos de trabalho e a Indústria de Transformação, com 3.506 empregos.

A Região Metropolitana de Curitiba registrou acréscimo de 6.064 empregos formais em relação a agosto ( aumento de 0,57%). Curitiba foi a cidade que mais criou vagas (4526 contratações), seguida de Maringá (765), Cascavel ( 676), Ponta Grossa (489)) e Guarapuava (466).

Nos últimos 12 meses, houve crescimento de 3,24%no nível de emprego no Paraná, com a criação de 84.654 postos de trabalho. Nos primeiros nove meses deste ano, foram criadas 116.602 vagas, aumento de 4,52%.

N omesmo período o Rio Grande do Sul gerou 10.854 empregos e Santa Catarina 11.224 vagas. Nacionalmente, o Paraná foi o quarto Estado com melhor saldo de empregos. A liderança ficou com São Paulo, que gerou 45.275 empregos, seguido de Pernambuco, com 29.988 postos de trabalho e Alagoas, com 16.285 vagas.

O secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, avalia que os números da geração de emprego no Paraná comprovam o bom momento da economia paranaense e o acerto das políticas públicas criadas pelo governo do Paraná.

“ Os números da RAIS mostraram que o Paraná foi o segundo Estado que mais gerou empregos em 2012, atrás apenas de São Paulo. O Caged de setembro mostra que novamente o Paraná tem o melhor desempenho entre os estados do Sul e aparece bem colocado no ranking nacional. Como frisa o governador Beto Richa, os resultados são fruto de uma política pública séria e bem planejada , do bom diálogo com empresários e trabalhadores e da segurança jurídica que o Estado hoje oferece”, analisa.

RAIS 2012- Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) divulgados pelo MTE no dia 11/10 o Paraná criou 113.388 empregos formais em 2012, fechando o ano com 3.033.665 pessoas empregadas. O número representa um incremento de 3,9% no estoque do Estado. A variação absoluta no estoque de empregos do Paraná representa a segunda maior marca do Brasil, atrás apenas de São Paulo (370.762 empregos formais em 2012).

O Paraná também registrou a maior variação relativa entre os estados do Sul, à frente de Rio Grande do Sul (2,5%) e Santa Catarina (2,0%). Atualmente, o Paraná é responsável por 38,4% do total de estoque de empregos no Sul do Brasil, seguido por Rio Grande do Sul (37,9%) e Santa Catarina (26,6%) .

No Paraná, o setor de atividade com maior geração de postos de trabalho, em 2012, foi a Administração Pública (43.293), com variação positiva de 9,9% em relação a 2011. Os Serviços figuraram na segunda colocação, com estoque de 39.037 postos, acima do Comércio (23.990). A Construção Civil e a Agricultura também registraram resultados positivos no período, com 5.363 e 1.016 empregos, respectivamente. A Indústria de transformação teve baixo desempenho e registrou a geração de 270 empregos formais em 2012.

Os resultados na Indústria de transformação foram afetados pelo subsetor de alimentos e bebidas, que registra um decréscimo de 11.216 postos de trabalho (-6,0%). O setor também foi afetado pela indústria de material de transporte, que registra resultados negativos, apontando para o fechamento de 1.866 postos de trabalho, uma redução de -4,2% no estoque deste subsetor

BRASIL – Em setembro de 2013, os dados do Caged apontam uma reação do mercado de trabalho formal, ao apresentar a maior geração para o mês de setembro, nos últimos 3 anos. Em setembro último, o emprego cresceu 0,52%, equivalente ao aumento de 211.068 postos de trabalho, saldo superior ao verificado em setembro de2012 (+ 150.334 postos) e setembro de 2011 (+209.078 postos). No acumulado do ano, o emprego cresceu 3,35%,representando o acréscimo de 1.323.461 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 984.573 postos de trabalho, correspondendo à elevação de 2,47%.

Deixe um comentário