fbpx

Paraná foi o segundo Estado que mais gerou empregos em 2012

O Paraná criou 113.388 empregos formais em 2012, fechando o ano com 3.033.665 pessoas empregadas. O número representa um incremento de 3,9% no estoque do estado, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgados nesta sexta-feira (11) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Aa variação absoluta no estoque de empregos do estado representa a segunda maior marca do Brasil, atrás apenas do estado de São Paulo (370.762 empregos formais em 2012).

O Paraná também registrou a maior variação relativa entre os estados do sul, à frente de Rio Grande do Sul (2,5%) e Santa Catarina (2,0%). Atualmente, o Paraná é responsável por 38,4% do total de estoque de empregos no sul do Brasil, seguido por Rio Grande do Sul (37,9%) e Santa Catarina (26,6%) .

“Os números confirmam o dinamismo da economia paranaense, já demonstrado por uma série de outros dados, e mostram o acerto da política de estímulo ao desenvolvimento adotada pelo governo Beto Richa”, disse o secretário de Estado do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli.

No Paraná, o setor de atividade com maior geração de postos de trabalho, em 2012, foi a Administração Pública (43.293), com variação positiva de 9,9% em relação a 2011. Os Serviços figuraram na segunda colocação, com estoque de 39.037 postos, acima do Comércio (23.990). A Construção Civil e a Agricultura também registraram resultados positivos no período, com 5.363 e 1.016 empregos, respectivamente. A Indústria de transformação teve baixo desempenho e registrou a geração de 270 empregos formais em 2012. Os resultados na Indústria de transformação foram afetados pelo subsetor de alimentos e bebidas, que registra um decréscimo de 11.216 postos de trabalho (-6,0%). O setor também foi afetado pela indústria de material de transporte, que registra resultados negativos, apontando para o fechamento de 1.866 postos de trabalho, uma redução de -4,2% no estoque deste subsetor

Em 2012, parte significativa dos empregos criados no Paraná concentrou-se em dez municípios, que juntos foram responsáveis por 99.707 postos ou 87,9% da variação absoluta no estoque de empregos do estado . Curitiba ocupa a primeira posição , com variação absoluta no estoque da ordem de 69.298 postos, isto é, 67,1% da variação absoluta do estado. A capital do estado atingiu, em 2012, um estoque de 967.397 empregos formais. Na sequência do estoque de empregos figura a cidade de Londrina, com 167.088, seguida por Maringá, com 149.592.

De acordo com a Rais, o rendimento real médio do trabalhador paranaense cresceu 3,38% em relação a dezembro de 2011, como resultado de variações positivas nas remunerações médias recebidas pelos homens (+3,36%) e pelas mulheres (+4,07%)4,56%, passando de R$ 1.868,42 em 2011 para R$ 1.931,65 em 2012.

BRASIL – O número total de empregos formais registrados no Brasil alcançou 47,4 milhões em 2012, representando crescimento de 2,48% em relação ao estoque de 2011. Esse desempenho equivaleu ao acréscimo de 1,148 milhão de postos de trabalho formais em relação ao mesmo mês do ano anterior.

De acordo com dados da RAIS 2012, os setores que apresentaram os melhores desempenhos, em termos absolutos, foram serviços, com a criação de 794,9 mil de postos (+5,17%) e o Comércio, com a criação de 383,5 mil postos de trabalho (+4,34%). Em termos relativos, o melhor desempenho foi o da Extrativa Mineral, com crescimento de 12,06% (+27,9 mil postos de trabalho).

A Relação Anual de Informações Sociais é um registro administrativo criado pelo Decreto nº 76.900/75, com declaração anual e obrigatória a todos os estabelecimentos existentes no território nacional. As informações captadas sobre o mercado de trabalho formal referem-se aos empregados celetistas, estatutários, avulsos e temporários, dentre outros, segundo remuneração, grau de instrução, ocupação, nacionalidade. Já os dados dos estabelecimentos são relativos à atividade econômica e área geográfica.

Deixe um comentário