Em outubro, o Paraná lança o Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional e em novembro deverá ser realizada a Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. Esses foram alguns dos principais temas debatidos pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional do Paraná, reunido na segunda e terça-feira ( dias 26 e 27), na sede da Secretaria, em Curitiba.

Segundo o secretário Romanelli,entre os meses de setembro e outubro, a Câmara Governamental de Segurança Alimentar e Nutricional do Paraná (Caisan-PR) e o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea-PR) participam de 18 oficinas que irão tratar da adesão dos municípios paranaenses ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan).

A programação faz parte da 2ª rodada de oficinas que serão promovidas pela Divisão de Segurança Alimentar da Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária do Paraná. Ao todo, é estimada a mobilização de 2,7 mil participantes do estado.

Para Romanelli, que também preside a Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional- Caisan. No Paraná, o principal desafio em relação às política de segurança alimentar é integrar e articular os esforços entre as várias áreas do governo e da sociedade civil para formular,implementar e monitorar essa política de forma intersetorial. “ Em relação a outros Estados estamos bem avançados na formação dos conselhos municipais. Queremos que todos os municípios tenham conselhos constituídos. A importância dos conselhos está no seu papel de fortalecimento da participação democrática da população na formulação e implementação de políticas públicas”, afirmou.

A reunião do Consea contou com a participação dos deputados Elton Welter e Luciana rafagnin, membros da Frente Parlamentar de SAN e do procurador de Justiça do Ministério Público, Olympio de Sá Sotto Maior Neto.

OFICINAS- Em junho, com o objetivo de fortalecer as lideranças regionais e agilizar as discussões municipais que antecedem a criação dos componentes de adesão ao Sisan, a secretaria realizou a primeira etapa de oficinas preparatórias. “Na primeira rodada trabalhamos os conceitos de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) e os componentes do Sisan, pois houve no Paraná uma renovação de mais de 70% dos gestores municipais. Em todo o estado, 2.238 pessoas participaram de palestras para contextualização sobre SAN e o Sisan, além de discutirem os programas de segurança alimentar nos seus municípios, estratégias para a implantação do sistema e a adesão municipal”, informa Iva Sandra Ferreira de Morais, chefe da Divisão de Segurança alimentar e Nutricional da secretaria.

Os 18 municípios participantes que sediam as Comissões Regionais de Segurança Alimentar e Nutricional, no âmbito das Unidades Regionais, são Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cornélio Procópio, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Umuarama e União da Vitória.

Deixe um comentário