fbpx

Projovem Trabalhador qualifica 621 jovens na região Oeste

Com objetivo de contribuir na formação intelectual, técnica e cultural do trabalhador paranaense, desde o mês de abril, a Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, por meio do programa Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã, está qualificando 6.200 jovens, entre 18 e 29 anos, em 135 municípios do estado. Serão investidos cerca de R$ 10,3 milhões na qualificação profissional de trabalhadores no Paraná.

 

Os cursos são de diversas áreas do conhecimento e abrangem temas como inclusão digital, valores humanos, ética e cidadania, educação ambiental, higiene pessoal, promoção de qualidade de vida, formação de cooperativas, prevenção de acidentes de trabalho e noções de direitos trabalhistas.

 

Cada curso tem duração de 350 horas/aulas, sendo 100 horas de qualificação social e 250 de qualificação profissional. Enquanto frequenta as aulas, o aluno recebe bolsa auxílio no valor de R$ 100,00 por mês, além de lanche, transporte, kit escolar, material didático e camisetas com a identificação do programa.

 

Para o secretário estadual do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli, o Projovem é uma excelente oportunidade para os trabalhadores que buscam o primeiro emprego e também àqueles que querem mudar de função.

 

“O trabalhador que faz uma qualificação profissional tem mais chances de conquistar um emprego. O Paraná vive um momento único, temos um mercado de trabalho bastante aquecido e vários programas gratuitos de qualificação profissional acontecendo, proporcionando ao trabalhador, oportunidade de trabalho e aprendizagem”, destacou.

 

Qualificação Profissional – Na regional de Cascavel, 11 municípios (Assis Chateaubriand, Cafelândia, Capitão Leônidas Marques, Diamante do Oeste, Guaraniaçu, Matelândia, Nova Santa Rosa, Cascavel, Santa Tereza do Oeste, São José das Palmeiras e Ouro Verde do Oeste), participam do programa. Os cursos ofertados são nas áreas de Administração; Serviços Pessoais; Metalmecânica; Construção e Reparos; Saúde; Madeira e Móveis, Vestuário; Alimentação e Gestão Pública 3º Setor. Ao todo são 441 alunos distribuídos em 24 turmas nos onze municípios.

 

O Projovem também está qualificando jovens na região de Foz do Iguaçu. São 180 alunos distribuídos em 11 turmas nos cursos de Telemática; Saúde; Administração; Serviços Pessoais; Alimentação e Vestuário, nos municípios de Marechal Cândido Rondon, Pato Bragado, Entre Rios do Oeste, Missal e Santa Helena.

 

Amanda Tainá Junes, do curso de Serviços Pessoais, do município de Santa Tereza do Oeste, disse que o Projovem está proporcionando uma qualificação, na qual ajudará muito ela na conquista de um trabalho. “Quero aplicar o conhecimento que o Programa está me proporcionando no meu futuro emprego ou até mesmo abrir meu próprio negócio”, destacou.

 

Para o professor Jonhatan Pasquali, que ministra aulas de informática, no Projovem em Santa Tereza do Oeste, a bolsa auxílio, mesmo sendo um valor simbólico, incentiva o jovem a se qualificar profissionalmente, o que vai ajudar muito na conquista de um emprego. “Este programa foi muito bem pensando, ao mesmo tempo em que qualifica o trabalhador, garante também condições de acesso ao curso, como material didático, alimentação, transporte, uniforme, esse conjunto de ações é fundamental para que a qualificação profissional atinja seu propósito e o jovem profissionalizado conquiste seu trabalho”.

 

Aluna do curso de Serviços Pessoais do município de Entre Rios do Oeste, Adriane Frolkoski, 25, contou que abandonou os estudos para cuidar do filho. ““Fiz supletivo mas aí casei, tive filho e larguei os estudos. Há algum tempo, fiz um curso básico de manicure, mas esse do Projovem é o que vai me qualificar de verdade porque tem mais conteúdo. Temos aula de manicure e de cabeleireiro que são coisas que eu adoro fazer. Estou me identificando bastante com o curso e pretendo me especializar ainda mais nessa profissão”.

 

Projovem – É um programa do Ministério do Trabalho e Emprego, executado em parceria com o Estado, que tem como objetivo ampliar o atendimento aos jovens excluídos da escola e da formação profissional, permitindo o seu reingresso no processo educacional, recebimento de qualificação profissional e acesso a ações de cidadania.

 

 

 

Deixe um comentário