fbpx

Esta casa de leis mediou um acordo com o fórum da entidades sindicais, com a APP Sindicato e diversos outros sindicatos de servidores para que nós pudéssemos retomar a normalidade administrativa. E aqui foram construídos a partir do diálogo, do debate, das discussões alguns consensos. Claro, ouvi alguns discursos da tribuna na tarde de hoje. Talvez, certamente, não satisfaz alguns ao não ver as galerias cheias com o fim da greve. Mas em cada sala de aula, amanhã, na quinta-feira, teremos mais de 1 milhão de alunos tendo um direito constitucional que é a educação para poder mudar a vida e a existência, pois não há outro caminho que não seja o caminho da educação. Na quinta-feira as universidades farão as assembleias e eu tenho certeza que também retomarão o ano letivo e o Paraná a sua normalidade.

Quero aqui agradecer a todas e todos que estão aqui neste esforço enorme para que nós consigamos virar esta página, discutir outros temas que são relevantes, porque tudo que foi feito aqui em termos do acordo zera qualquer perda financeira e também garantem a reposição integral em termos percentuais e inflacionários de 2015 a 2018. É uma regra estabelecida em uma única lei.

 

Quero aqui agradecer a bancada de apoio ao governo, pela confiança que sempre depositou em nosso exercício de líder do governo. Ninguém é líder do governo sozinho. Na verdade sou um pouco de cada um aqui: da inteligente, da competência, da tramitação, da capacidade de diálogo, do estímulo, do posicionamento. Vir e saber ir ao Palácio para reverenciar e representar o trabalho que estamos fazendo. Também quero agradecer a bancada que se formou aqui, que ao contrário do que muitos jornalistas políticos dizem, não saíram da base de apoio ao governo. Saíram da oposição, na verdade, estes deputados. Formaram uma postura de independência para poderem votar naquilo que concordam e não votar naquilo que não concorda. Normalmente nos parlamentos, a oposição tem uma outra dinâmica, não em termos de votação, mas em termos de diálogo e debate.

 

Quero aqui também dar o crédito a oposição pelo trabalho de construção desta proposta. Se não fossem os diálogos permanentes, reverencio os deputados professor Lemos, deputado Tadeu Veneri, deputado Péricles, na CCJ, pela compreensão e pelos exercícios de suas funções. Este projeto não é importante para a Assembleia Legislativa ou para os servidores públicos. Este projeto é importante para o Paraná voltar a normalidade administrativa para que nós possamos enfrentar novos desafios. Até porque temos leis importantes para serem votadas nos próximos meses. Temos o Plano Estadual de Educação para ser votado até o dia 24 de junho. Temos a nova lei que vai regular a eleição a consulta dos diretores e diretoras da rede que terá eleição ainda neste ano de 2015. Entre tantos outros desafios que nós teremos. Tudo que foi construído com a área da educação, foi baseada em princípios e acordos que, como os de fevereiro, estão sendo cumpridos. Trata da questão de trocar as faltas pela reposição das aulas e dos dias letivos, e ao mesmo tempo tratar da questão que envolve os sindicatos, em relação as punições dos diretores que não haverá, assim como também as multas aos sindicatos, serão retiradas.

Aqui todas as ações minhas e do presidente desta casa, deputado Traiano, validam-se antes com o chefe do poder executivo que é o governador do Estado. Tudo que é feito, é feito com um acordo com o governador Beto Richa. Então, neste sentimento, eu quero dizer que o governador também está insatisfeito com tudo e quer voltar a ter uma relação normal com todos os servidores públicos e com toda a população do Paraná.
Quero concluir dizendo que do ponto de vista do parlamento, penso que a comissão de finanças se reunirá ainda hoje, na pauta o presidente da comissão Nelson Justus, incluirá o projeto de reajuste. É um acordo de três anos Este parlamento não é um parlamento do faz de conta. Quando se faz um acordo, nós cumprimos com o acordo. E nós vamos votar este projeto, pois só temos uma palavra, não temos duas. Foi um acordo com base no entendimento e este entendimento é a favor do interesse público.