fbpx

 

31037139432_f4fe13fce5_zO líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), classificou, na tarde desta terça-feira (22), como imprópria a liminar do Tribunal de Justiça que suspendeu a votação do projeto que trata do pagamento da data-base dos servidores públicos. Segundo Romanelli, a emenda analisada pelo TJ já não tem efeito após as discussões sobre o tema no Legislativo.

“Eu entendo que a liminar é imprópria pois atinge uma emenda que não existe mais. Porque com a votação havida de uma emenda substitutiva geral na Comissão de Orçamento, o que nós temos hoje é uma emenda que substitui a todas a outras. Isto com o texto que foi alterado da Lei de Diretrizes Orçamentárias que foi enviada à Assembleia e tem uma outra formação”, analisou o deputado.

Romanelli citou a situação de outros estados do país ao ressaltar que as medidas do paraná não reduzem direitos ou de vencimentos. “O que está sendo feito é priorizar o pagamento das promoções e progressões que atingem 70% dos servidores públicos civis e militares. Ao mesmo tempo, postergando a data de acordo com a disponibilidade financeira. O Brasil vive uma grande crise. Fazer de conta que não há um problema gravíssimo no país, sinceramente, é viver como um avestruz”, concluiu.