O deputado Romanelli (PSB) voltou a condenar neste sábado, 19, os preços abusivos cobrados pela Econorte nas tarifas de pedágio em Jataizinho na BR-369. “O povo pede justiça. Esse pedágio de Jataizinho é o mais caro do Brasil, R$ 23,70 para automóvel, R$ 38,60 para o caminhão leve. O Estado havia conseguido a redução da tarifa em 26,5% por decisão da justiça federal, mas infelizmente por decisão do STF, a concessionária do capeta conseguiu reabrir a praça de pedágio e aumentar novamente o preço”, disse Romanelli em vídeo na redes sociais.

“Tudo isso minha gente, após o ex-presidente da Econorte ter confessado que pagou propina para obter esse reajuste fraudulento. Ou seja, mesmo com a confissão a roubalheira continua”, reafirmou o deputado.

Romanelli disse que os abusos do pedágio acontecem no Paraná há 20 anos “pois todas as decisões judiciais que questionam o abusivo modelo de pedágio paranaense, acabam sempre sendo derrubadas pela justiça federal, em alguma das suas instâncias”.

Mesmo com os atuais contratos das concessões, que findam em novembro de 2021, o deputado defende que é preciso mostrar ao “Supremo Tribunal Federal que os ministros precisam rever a decisão” que aumentou o pedágio.

Romanelli ainda espera que o Ministério Público Federal aja com vigor, rapidez e eficiência para reverter “a decisão injusta”. “Quando eles querem, conseguem. É preciso muita luta e coragem pra acabar com a corrupção que desgraça esse país”.

“Vamos continuar mobilizados e protestando contra esse maldito pedágio que só tira dinheiro suado do nosso bolso e sequer faz nas obras previstas nos contratos. Eu sempre lutei contra esse pedágio desde a sua implantação e o povo da nossa região sabe que pode contar comigo nessa briga”, completa.

Deixe um comentário