fbpx

A Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária está distribuindo esta semana um lote de novos freezers do Programa Leite das Crianças para a regional de Curitiba. Os eletrodomésticos são entregues diretamente às escolas responsáveis pelo fornecimento do leite às famílias incluídas no programa. Já foram entregues 204 freezers, para as regionais de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, Pato Branco Paranavaí, Ivaiporã, Umuarama, Maringá, Cornélio Procópio, Jacarezinho e Cianorte, de um total de 700 equipamentos adquiridos pela secretaria. Na próxima semana, serão distribuídos equipamentos para Cascavel e Francisco Beltrão.

A substituição dos freezers acontece gradativamente para assegurar o armazenamento correto do leite em todas as unidades que fazem a distribuição. “Fizemos um levantamento minucioso em todo o Paraná sobre o estado de conservação dos freezers e estamos fazendo a troca, já que muitos estavam deteriorados. Além da qualidade do leite, a conservação também é muito importante”, explica o secretário Luiz Claudio Romanelli.

Graças a uma parceria com a Copel, outros 986 freezers também estão sendo distribuídos para as escolas. “Dentro do programa de eficiência energética, a Copel está fazendo a troca dos eletrodomésticos velhos por modelos mais modernos. Já foram entregues 194 eletrodomésticos novos. Com isso, vamos evitar o desperdício de energia provocado por equipamentos que não apresentam condições adequadas de uso e, ao mesmo tempo, assegurar que o leite seja estocado em boas condições”, diz a coordenadora do programa, Cristiane Puchevaillo Souza.

EM BOA HORA – Dois freezers foram entregues nesta quarta-feira (07) na Escola Estadual Guilherme Albuquerque, no Tatuquara, em Curitiba. Três vezes por semana, 320 famílias dos bairros Santa Rita, Moradias Paraná, Jardim da Ordem, e Santa Tereza, formam fila na escola para receber o litro de leite. Ao todo, 1.705 litros do produto são distribuídos por semana às famílias dos bairros que compõem a região.

A presidente da Associação de Pais, Mestres e Funcionários do colégio, Claudete de Paula, diz que os eletrodomésticos chegam em boa hora. “Fico feliz pelos freezers novos. Já estava preocupada em colocar os pacotes de leite na refrigeração, sabendo que tinha ferrugem. Agora, o leite não corre mais risco de estragar”, explicou ela.

REFORÇO – A moradora do bairro Santa Rita, Luciana Aparecida Teixeira, mãe de gêmeos de dois anos, conta que começou a receber dois litros de leite por dia quando as crianças completaram seis meses. “Fiquei surpresa com a qualidade do leite. Depois que as crianças começaram a receber, não adoeceram mais, diferente de quando não tomavam esse leite distribuído aqui no bairro. O leite é rico em vitaminas e a saúde das crianças é visível”, comemora.

Luciana conta que com o dinheiro que gastava para comprar leite no comércio local, hoje ela leva para casa iogurte, frutas e bolachas. “Apenas meu marido trabalha. Por isso, a nossa renda familiar não dá para fazer muita coisa. Tudo o que a gente pode economizar, inclusive com o leite, ajuda muito e com essa economia compramos outros alimentos”, disse.

Édio Pires busca o leite para a netinha que tem oito meses de idade. “Meu filho trabalha, minha nora está em casa, mas cuida de outras crianças de vizinhos para ajudar na renda. Fico feliz em poder ajudá-los e saber que esse alimento está auxiliando minha neta também”, contou ele.

Almelinda Soares da Silva, moradora do Jardim da Ordem, recebe o leite para a vizinha, que trabalha como diarista. “Eu sei que quando os pais precisam sair muito cedo de casa para trabalhar, não têm condições de vir buscar o leite. Eu já passei por isso quando meu filho, que hoje tem sete anos, tomava o Leite das Crianças, e eu também precisava da ajuda de outras pessoas para cuidar dele e para buscar o leite. Hoje, eu ajudo minha vizinha que neste momento precisa de mim. O filhinho dela está abaixo do peso e precisa muito desse alimento”, contou a moradora.

DEZ ANOS – No Paraná, 138 mil crianças com idade entre seis meses e três anos, de famílias com renda mensal inferior a meio salário mínimo regional, são atendidas pelo Leite das Crianças, que em maio deste ano completou dez anos de existência.

Cada criança recebe diariamente um litro de leite enriquecido com ferro e vitaminas A e D. Por mês, o investimento do programa é de R$ 5,9 milhões, num total de quase R$ 71 milhões/ano. Desde que foi criado, em 2003, o programa já distribuiu mais de 485 milhões de litros de leite pasteurizado, atendendo a 1,3 milhão de crianças.

Deixe um comentário