O turismo é um dos focos de investimento do Paraná Produtivo no Norte Pioneiro. O programa foi lançado na região na quinta-feira, 29, pelo secretário estadual de Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge, e pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB). Na sexta-feira, 30, Bernardo Jorge e Romanelli visitaram os atrativos do setor. As ações passam pelo incentivo ao desenvolvimento da região para criação de emprego e renda através da atração de novos empreendimentos industriais e comerciais.

“O Norte Pioneiro é uma região com forte vocação agrícola e grande potencial turístico, que precisa de investimentos. O programa Paraná Produtivo tem esse objetivo, de atrair esses investimentos para consolidar e fortalecer a região, respeitando a vocação e o potencial dos municípios do Norte Pioneiro”, destaca Romanelli.

Acompanhado do prefeito de Carlópolis, Hiroshi Kubo (PSD), Romanelli mostrou ao secretário Bernardo Jorge os principais pontos turísticos da cidade, que é também o maior produtor de fruticultura do Paraná. A meta, segundo Bernardo Jorge, é identificar os meios para desenvolver o turismo e os empregos necessários. Romanelli disse que o turismo, aliado ao agronegócio, é a principal fonte de economia de Carlópolis e cidades da região, conhecida como “Angra Doce”.

Circuito turístico

Banhados pelas águas da represa Xavantes, Jacarezinho, Carlópolis, Ribeirão Claro, Salto do Itararé e Siqueira Campos formam o principal circuito turístico aquático do Norte do Paraná e um dos mais procurados por turistas de várias regiões do Brasil. Juntos, os cinco municípios integram a Área Especial de Interesse Turístico conhecida como Angra Doce, que também inclui outros dez municípios do Estado de São Paulo.

Hiroshi Kubo aponta que o programa vai buscar projetos como recuperação de estradas, saneamento básico, saúde e obras de infraestrutura. “Como área de interesse turístico, a região tem uma maior visibilidade, ampliando a possibilidade de investimentos privados”, ressalta o prefeito que também é presidente da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro).

Romanelli lembra que há um projeto elaborado pelos cinco municípios da região, solicitando a realização de obras de pavimentação da PR-151, como forma de integrar e promover o turismo no Norte Pioneiro. “É um investimento importante, que vai facilitar o acesso entre os municípios e incrementar o turismo, com a integração e desenvolvimento de políticas públicas para o setor”, enfatiza.

Angra Doce

Bernardo Jorge observa que o programa deve elaborar um diagnóstico completo com as potencialidades do Norte Pioneiro, o que vai servir de parâmetro para promoção de investimentos da região. Segundo dados já inclusos do diagnóstico, o turismo de aventura é um dos principais atrativos da região.

“O Norte Pioneiro é uma região propícia à prática de vários esportes de aventura, como rafting, canoagem, trekking, asa delta, voo livre, paraglider, parapente, equitação, passeios náuticos e pesca esportiva. É preciso investir nestes segmentos, com a realização de eventos que promovam o turismo e tornem o Norte Pioneiro ainda mais conhecido no Estado e no País”, avalia.

Romanelli considera que Angra Doce tem ainda outros “produtos” do turismo a oferecer aos visitantes, que buscam contato direto com a natureza e a aventura. “Há muitas cachoeiras, trilhas e praias artificiais, com passeios e roteiros turísticos por lugares históricos, como as fazendas de café e a ponte pênsil Alves de Lima, que resiste ao tempo e é um dos principais pontos turísticos da região”, afirma.

O ponto de partida para conhecer a Angra Doce é o município de Ribeirão Claro, que abriga água, cascatas e praias ao redor do lago da represa Xavantes. “São 400 quilômetros quadrados de extensão e mais de 9 bilhões de metros cúbicos das águas dos rios Paranapanema e Itararé que formam a represa. Muitos empreendimentos geram milhares de empregos diretos e indiretos, um potencial que merece investimentos para consolidar e fortalecer o turismo no Norte Pioneiro”, disse Romanelli.

Deixe um comentário