fbpx

fridaPor Sandra C. Pacheco

Assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?time_continue=32&v=UCs8iJ9_4FY

 Foi aberta nesta segunda-feira (7), no Espaço Cultural da Assembleia Legislativa do Paraná, a mostra “Viva La Vida”, do artista plástico Paulo Meirelles, centrada na figura emblemática da pintora mexicana Frida Kahlo. São 36 trabalhos divididos entre colagens, pinturas em tela e vidro, celebrando o caráter solar da cultura mexicana e da própria artista, cujo talento e intensidade vital se sobrepuseram às dores decorrentes de ferimentos que sofreu durante um grave acidente de trânsito, que lhe deixou sequelas para toda a vida.A iniciativa de promover a exposição no Espaço Cultural do Legislativo foi do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB). Ela permanecerá aberta à visitação do público no horário das 9 às 18 horas, até a próxima sexta-feira (11). O Espaço Cultural está situado na passarela que liga o Plenário ao Centro Administrativo da Alep.

Vários trabalhos remetem também ao dia de Finados que aquele país reverencia de forma original, mais próxima de uma festividade do que dos atos de contrição e sisudez que marcam a data nas culturas ocidentais. Meirelles, artista plástico há 20 anos e designer de moda há trinta, diz que buscou retratar o lado vibrante, colorido e alegre de Frida, “hoje seu autorretrato é uma imagem tão popular quanto a Monalisa e vem inspirando leituras e releituras em todo o mundo”. Também considera uma oportunidade importante expor suas obras na Assembleia, “onde me senti acolhido e pude manter o clima de informalidade que desejo”, pondera.

Paulista radicado em Curitiba, ele está retornando às artes plásticas após dedicar-se à moda por cerca de duas décadas. Rendas, retalhos e pedrarias presentes nas representações evidenciam essa influência e fazem o elo entre moda e arte, utilizado para destacar o colorido universo da artista que se tornou, também, um ícone do feminismo. Criações de Meirelles estão em acervos de museus do Paraná e de Santa Catarina, além de coleções particulares na Europa, México e Canadá. Ele foi premiado pela Secretaria de Estado da Cultura no Salão do Mar de Antonina e, atualmente, está no Museu de Arte Sacra de Curitiba, com a mostra “Rogai por nós”.